Não entendeu?

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Ela estava ali...

A encontrei por acaso.. e quando menos percebi,
Ela estava ali... em todos os lugares que passava
passei a notar que ela sempre estava ali...

Nas nuvens desenhadas pelo vento,
na chuva que caía agressiva...
Na brisa que sopra em desalento,
nas luzes que brilham na avenida...

Na grande montanha iluminada pelo sol,
Nas cores que ofuscam meu lado mal...
Na vida corriqueira e casual,
na alegria de uma manhã em alto astral!

Quando ouvi aquela velha canção, ela estava ali...
Quando observei quão belas as pessoas são,
ela estava ali...
Quando sorri por besteiras e coisas amenas,
lá estava ela...
Quando viajei pelo mundo sem sair de casa,
ela estava ali,
encubada em minha mente pequena....

Quando nossa música tocou, ela estava ali
quando a minha voz falhou, foi a dela que ouvi...
Quando o olhar me entregou... é, ela estava ali...

Quando sorri desajeitado, ela estava do meu lado...
Quando caí, tão desastrado, queria ela ali me chamando de retardado...
Quando andei apressado, ela estava ali...
E quando enfim respirei aliviado, é, ela estava ali...

Quando olhei as estrelas cruzando as galáxias, ela estava ali...
e ao reconhecer constelações no frio da madrugada, foram os olhos dela que vi...
Quando surtei, desesperado, só melhorei ao me lembrar de vê-la sorrir...


... acordei de um sonho bom
e me dei conta de que... na verdade, ela nunca esteve aqui...
... apenas ali.
(...)

Guilherme Marcus Moreira


 

© 2011 Hermit Modern |