Não entendeu?

sábado, 22 de setembro de 2012

Poesia de rua

Vou falar aqui agora da nossa arte...
arte renegada, poesia de rua, suja, faz parte...
Vou falar também de nossos artistas,
vagabundos, que vivem nas ruas,
em suas casas, são eles as visitas.


Conhecedores do asfalto
fazem devaneios observando a lua,
soltando fumaça pro alto'
chegam até a vê-la nua.

A viajem é mais complexa do que se pensa
você não entenderia'
e se eu disser "experimenta"
vão logo dizer que tô fazendo apologia!

Mas tudo isso é complicado,
então vamo por partes
e se eu falar tudo embolado
liga não, é a arte.

Malucos restringidos ao processo de criação
prolixando sobre coisas que soh eles entendem
a galera vai passando e sentindo a empolgação
não entendem nada, mas sentir sim, eles sentem,

E a vida vai passando, como num fluxo temporal
o presente se tornando pretério imperfeito
imperfeito como cada um aqui, na real
afinal, não é a imperfeição que nos faz sorrir?

e seguimos nosso rumo, com instinto animal
se for pra fazer rima, não tente ser direito
se liga nas idéias de quem fala aqui no sarau
se liga que aqui, não tem ninguém perfeito

Somos malucos, quase sempre desocupados
com a mente em delírio
falamos, rimamos, mandamos nosso papo...

Somos loucos e poucos, somos a resistência dos vagal...
E nós estamos aqui, também pra proclamar a independência dos marginal...


domingo, 16 de setembro de 2012

Ela e Ele


ele a queria tanto,
com o tempo a queria ainda mais
por ela esperaria mil anos
se queriam, até demais...

sabe aqueles momentos,
em que a vida ganha valor?
ou aqueles momentos,
em que enfim se supera a dor?

ela lhe causava isso
ela lhe fazia bem
ele desejava viver assim
ela desejava-o também

sem ela não podia mais viver
sem ela não poderia mais pensar
sem ela não poderia nem ser feliz
sem ver toda vez o brilho de seu olhar

mesmo sem a ter
mesmo sem seus lábios tocar
o tempo passado juntos,
fez a saudade apertar

ela lhe causava isso
ela lhe fazia bem
ele desejava viver assim
ela desejava-o também...

- Guilherme Marcus
 

© 2011 Hermit Modern |